https://www.high-endrolex.com/15

IBRI Notícias

JEAN LEROY PARTICIPA DA ABERTURA DA 4ª EDIÇÃO DO IR SUMMIT MZ

Jean Leroy, presidente executivo do IBRI (Instituto Brasileiro de Relações com Investidores), participou do painel de abertura da 4ª edição do IR Summit MZ, em 03 de fevereiro de 2023. O evento aconteceu de forma híbrida e teve como tema central “O Mercado RI e as Perspectivas de 2023”.

PH Zabisky, CEO da MZ, e Cássio Rufino, CFO e COO da MZ, deram boas-vindas a todos e enfatizaram a importância da troca de experiências. “Incerteza e volatilidade têm sido presentes no dia a dia do RI”, destacou PH.

Leroy participou da abertura da 4ª edição do IR Summit MZ e falou sobre sua carreira na área de Relações com Investidores e suas experiências nas empresas, como Bradesco, Cielo e OhmResearch.

Ao discorrer sobre o início de sua atuação em Relações com Investidores no final dos anos 1990, Jean Leroy lembrou que não havia a estruturação de carreira que se tem hoje. “Comecei em RI sozinho e conheci muito do trabalho de RI por meio do IBRI que me acolheu”, recordou. Ele comentou que é o primeiro CEO com dedicação exclusiva ao IBRI. “Sou o RI do IBRI”, acrescentou. Ele ressaltou a missão do Instituto que é voltada para a educação do RI e elencou os pilares que sua gestão vai focar.

“Vamos trabalhar hard skills, soft skills e other skills”, adiantou. Jean Leroy também destacou que a temática ESG (do inglês, Environmental, Social and Governance; em português, ASG – Ambiental, Social e Governança) tem que estar presente nos temas a serem debatidos entre os profissionais de Relações com Investidores.

Segundo Leroy, sua gestão também vai focar na continuidade da digitalização que o IBRI já vinha investindo, realizar novas parcerias e ampliar as já existentes. “Vamos nos unir com entidades que tenham em seu DNA o mercado de capitais”, acrescentou.

O novo CEO do IBRI disse que vai buscar, também, a internacionalização do Instituto. “Já temos uma parceria com o NIRI (National Investor Relations Institute), que é o IBRI norte-americano e queremos fazer parcerias com outras entidades congêneres ao redor do mundo”, destacou.

O primeiro painel “O comportamento dos investidores pessoa física em cenários de alta volatilidade” foi moderado por Gustavo Carrijo Duarte, membro da Comissão Técnica do IBRI, e contou com a participação de Marilia Nogueira, Director of Investor Relations da EDP Brasil; Marcelo Korber, Investor Relations Director da Infracommerce; e Phillipe Casale, membro do Conselho de Administração do IBRI e Head of Investor Relations da Raízen. Os palestrantes abordaram a importância de se comunicar de maneira diferenciada com o público pessoa física e as principais ferramentas de comunicação utilizadas.

Marilia Nogueira comentou sobre a apresentação educacional que é feita na EDP, especialmente para o investidor que não tem familiaridade com a empresa. Para Marcelo Korber, a educação do investidor pessoa física precisa ser mais intensa e assertiva. “Nosso IPO já nasceu com muitos investidores pessoas físicas. Colocamos metas para atender a esse público”, comentou Phillipe Casale.

O segundo painel “Principais tendências e desafios para o RI em 2023” contou com a participação de Marcele Magalhães, Head de Produto da MZ; Natália Ferreira, Head de Marketing da TradeMap; PH Zabisky, CEO da MZ; e Cássio Rufino, CFO e COO da MZ. “Contamos com atualidades, entrevistas, artigos de RI e estudos exclusivos”, mencionou Cássio Rufino. Durante o painel, os palestrantes abordaram como a tecnologia está ajudando as áreas de RI a se conectarem com seus investidores.

PH Zabisky também anunciou uma parceria inédita com a TradeMap para os calls de resultados dos clientes MZ e apresentou ainda o novo serviço da companhia: um Add-In no outlook corporativo conectado com IRM e Intelligence.

Amanda Munhoz, Sócia da área de Novos Negócios da MZ, conduziu o painel “Bastidores dos IPO’s e visão dos investidores estrangeiros” que contou com a apresentação de Alex Ibrahim, International Capital Markets Executive da NYSE (New York Stock Exchange).

Ao ser questionado sobre as perspectivas de mercado para as empresas latino-americanas, Alex Ibrahim disse que nos últimos anos percebeu-se a preparação de muitas companhias para IPO (do inglês, Initial Public Offering; em português, Oferta Pública Inicial). “O pipeline na América Latina é bem robusto”, acrescentou.

Na visão de Alex Ibrahim, IPO’s não são o único caminho para as empresas da América Latina acessarem o mercado de capitais norte-americano. Ele explicou que quando uma empresa é “campeã” no mercado local, há espaço para ela ser bem-sucedida no mercado de capitais norte-americano. “No final do dia, investidores norte-americanos e globais querem diversificar seus investimentos e eles vão olhar para essas empresas”, disse.

Durante a entrevista com Amanda Munhoz, Alex Ibrahim comentou que “ter um bom programa de RI vai ajudar as companhias a serem bem-sucedidas no mercado norte-americano”. Segundo ele, as empresas precisam entender qual é o seu target. “Quem são seus investidores, explique muito bem o seu negócio, ofereça informações sobre o Conselho de Administração, e apresente sua estratégia de comunicação e de ESG”, frisou.

O painel “Desafios de empresas da América Latina listadas na Bolsa americana” foi moderado por João Marin, Sócio da MZ, e contou com a participação de Leticia Noale Santiago, Investor Relations Senior Manager da Arcos Dorados; Daniel Schleiniger, Vice President Investor Relations da Arcos Dorados; Éric Oliveira, Director Investor Relations & ESG do PagSeguro; e Eduardo Galvão, Membro do Conselho de Administração do IBRI e Head of Investor Relations da CI&T. Os palestrantes falaram de como foi o processo de abertura de capital no mercado norte-americano, bem como de suas particularidades.

“O investidor americano tem mais familiaridade com nosso setor, já conhece os pares e entendem o track record da companhia. O IPO foi um processo natural”, relatou Eduardo Galvão. Éric Oliveira disse que o IPO da PagSeguro no mercado norte-americano também foi um processo natural e acabou abrindo caminho para outras empresas. Daniel Schleiniger da Arcos Dorados relatou que a listagem da empresa nos Estados Unidos aconteceu em 2011 e ressaltou a importância da educação ao investidor.

O painel “O poder das redes sociais e transmissão de eventos no RI” foi moderado por Cássio Rufino, CFO e COO da MZ, e contou com as apresentações de Bruno Laurentys, Gerente de Relações com Investidores da ISA CTEEP, e Iuri Zanutto J. Campos, Investor Relations Manager da Cyrela. Eles comentaram como têm utilizado as redes sociais para se comunicar com seus públicos e quais são os desafios que enfrentam no dia a dia.

De acordo com Bruno Laurentys, as áreas de RI e de Comunicação da ISA CTEEP preparam vídeos com resultados da companhia, resumindo os principais destaques do resultado para facilitar o entendimento do negócio. “Utilizamos também imagens das operações e dos colaboradores”, acrescentou. Iuri Zanutto da Cyrela informou que a companhia tem a intenção de ampliar a exposição nas redes sociais, especialmente na área de RI. O desafio das mídias sociais é gerar conteúdos de RI além do básico, ou seja, produzir conteúdo que não seja apenas a divulgação de resultados, afirmou Iuri Zanutto.

O último painel “Projeções e cenário econômico para 2023” foi conduzido por André Matcin, Senior Economist do Itaú BBA, e moderado por Amanda Munhoz, Sócia de Novos Negócios da MZ. Matcin discorreu sobre as incertezas da economia mundial e a reorganização da cadeia global de produção.

Para acompanhar o evento IR Summit MZ na íntegra, basta acessar o link abaixo: www.youtube.com/watch?v=FcUztzjDGkI


Continua...